sábado, 22 de junho de 2019

ENSAIO


Iniciou nesta sexta (21) a agenda de oficinas e ensaios do projeto de cultura popular Banzeiro do Brilho-de-Fogo, na Praça Floriano Peixoto – Centro, às 19.
Qualquer pessoa, de qualquer idade, pode participar. Basta ir ao local e se inscrever (sexta e sábado).
O Cortejo de Verão irá acontecer dia 7 de julho, em Fazendinha.

sexta-feira, 21 de junho de 2019

O QUE É CULTURA DE MASSA


 
A expressão “Cultura de Massa”, posteriormente trocada por “indústria cultural”, é aquela criada com um objetivo específico, atingir a massa popular, maioria no interior de uma população, transcendendo, assim, toda e qualquer distinção de natureza social, étnica, etária, sexual ou psíquica. Todo esse conteúdo é disseminado por meio dos veículos de comunicação de massa.

Antes do advento da cultura de massa, havia diversas configurações culturais – a popular, em contraposição à erudita; a nacional, que entretecia a identidade de uma população; a cultura no sentido geral, definida como um conglomerado histórico de valores estéticos e morais; e outras tantas culturas que produziam diversificadas identidades populares.

Mas, com o nascimento do século XX e, com ele, dos novos meios de comunicação, estas modalidades culturais ficaram completamente submergidas sob o domínio da cultura de massa. Veículos como o cinema, o rádio e a televisão, ganharam notório destaque e se dedicaram, em grande parte, a homogeneizar os padrões da cultura.

Como esta cultura é, na verdade, produto de uma atividade econômica estruturada em larga escala, de estatura internacional, hoje global, ela está vinculada, inevitavelmente, ao poderoso capitalismo industrial e financeiro. A serviço deste sistema, ela oprime incessantemente as demais culturas, valorizando tão somente os gostos culturais da massa.


Esta cultura é hipnotizante, entorpecente, indutiva. Ela é introjetada no ser humano de tal forma, que se torna quase inevitável o seu consumo, principalmente se a massa não tem o seu olhar e a sua sensibilidade educados de forma apropriada, e o acesso indispensável à multiplicidade cultural e pedagógica. (Ana Lúcia Santana).

ESTAÇÃO LUNAR


Nome do projeto que faz parte da programação do Macapá Verão e que acontece toda quinta de jullho, em Fazendinha, a partir das 19h. Confirmado.

MÚSICA



Dia 29 de junho (sábado), tem show da cantora amapaense, Ariel Moura, e da Guianense, Regine Lapassion, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 21h.
Como convidado especial do pianista Denis Lapassion. Informações: 98109-5560.

OFICINA


De 24 a 28 de junho, às 14h, o Sesc/AP (projeto Arte da Palavra) vai realizar a oficina “Literatura e Artes Visuais – a Aventura de Ilustrar”.
A inscrição vale 1kg de alimento não perecível. Informações: 3241-4440 (Ramal-239).

QUADRILHA


Quadrilha junina Raízes Culturais arrumando a bagagem para participar do XI Festival Nordestino de Cultura Junina Nacional, de 11 a 14 de julho, na cidade de Floriano (PI). São 25 quadrilhas juninas de 11 estados.

PÉROLA


Dia 29 (sábado) será o coquetel de apresentação das candidatas e lançamento do concurso Pérola Negra, na casa de cultura Sankofa (Orla do bairro Santa Inês), às 20h.
O concurso está agendado para acontecer em 13 de julho (Fazendinha), às 22h.

SAMBA


Neste sábado (22) o projeto Pagode do Josimar vai receber o sambista Xandão, com participação de Cafú Rota Samba Charlinho e Josimar.
Na casa de show “beija Flor Festas e Eventos, na Rua Hamilton Silva, entre as avs: 13 de Setembro e Felipe Camarão – Trem, a partir das 18h.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

AMAPÁ TERÁ QUADRILHA JUNINA EM FESTIVAL NACIONAL

.

Depois de ter participado  em 2017, pela primeira vez do Campeonato Brasileiro de Quadrilhas Juninas realizado pela Confederação Nacional de Quadrilhas Juninas (CONAQJ), vindo com o vice-campeonato na bagagem, a Quadrilha Junina Raízes Culturais embarca em mais um festival junino de nível nacional.

O Grupo irá até a cidade de Floriano no Piauí, nos dias 11, 12 13 e 14 de julho para participar do "XI FESTIVAL NORDESTINO DE CULTURA JUNINA NACIONAL"

O evento contará com a participação de 11 Estados e um total de 25 grupos juninos.

Raízes Culturais vem do Bairro do Buritizal em 18 anos de tradição, irá participar pela segunda vez de um festival nacional, levando as cores, os costumes e a cultura do Amapá.

_Cláudio Rogério_

quarta-feira, 19 de junho de 2019

É HOJE!

Chegou o dia do concurso Rainha do Baião – Diversidade, realizado pela quadrilha junina Simpatia da Juventude, nesta quarta (19), na quadra do colégio Azevedo Costa (av: José Antônio Siqueira – Laguinho), a partir das 21h.

TEATRO

Foto: Josimar Nascimento

Espetáculo “Jornada Bufa” está sendo apresentado toda quarta-feira, no Teatro Marco Zero (Rua Oscar Santos, 397 – Perpétuo Socorro), às 19h30. Entrada franca.

BANZEIRO


O cortejo de verão está chegando e as oficinas e ensaios do Banzeiro do Brilho-de-Fogo vão começar, a partir de sexta (21), na Praça Floriano Peixoto, 19h. É pra toda família. Vá lá.

CINEMA


Sesc Amapá está promovendo a 2ª edição da  Mostra Sesc de Cinema, até 21 de junho, com entrada gratuita. 
A programação segue no Sesc Araxá (Orla), sala de Audiovisual. O evento tem como objetivo promover a difusão de obras cinematográficas que estão fora do mercado exibidor brasileiro. (www.sescamapa.com.br

MOCIDADE


A escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel (Rio de Janeiro) já escolheu seu enredo para o carnaval de 2020: “Elza Deusa Soares”.
Bela homenagem à cantora Elza Soares, uma das maiores intérpretes da música popular brasileira.

"INTER AMAZÔNIAS"


Nesta quarta (19) será lançado o filme “Inter Amazônias – Uma Fronteira Musical”, de Clícia Di Miceli, no Cine Imperator (Shopping Villa Nova – av: Pres. Vargas - Centro), às 9h30.
Retratando a criatividade e versatilidade da música tradicional do Amapá e da Guiana Francesa. Entrada franca.

"GUÁ"


Guá é o nome de um novo grupo de Marabaixo, oriundo da comunidade de Igarapé do Lago, com proposta moderna de estilização, com instrumentos percussivos e harmônicos.
Formados por jovens herdeiros de famílias tradicionais do Marabaixo. Estarão lançando oficialmente esse projeto durante a programação do Macapá Verão.

terça-feira, 18 de junho de 2019

TEATRO

Foto: Josimar Nascimento

Espetáculo “Jornada Bufa” está sendo apresentado toda quarta-feira, no Teatro Marco Zero (Rua Oscar Santos, 397 – Perpétuo Socorro), às 19h30. Entrada franca.

SUSTENTABILIDADE.



Sustentabilidade é um termo usado para definir ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações. Ou seja, a sustentabilidade está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico e material sem agredir o meio ambiente, usando os recursos naturais de forma inteligente para que eles se mantenham no futuro. Seguindo estes parâmetros, a humanidade pode garantir o desenvolvimento sustentável.

UMA INTERROGAÇÃO

Foto: André Silva

Mais um ano (2020) os maravilhosos desfiles das escolas de samba do Amapá poderão não acontecer, por vários motivos.
Um deles é a não regularização das documentações da maioria das escolas.

INSTITUTO

Foto: Gabriel Penha
Três escolas de samba estão criando o Instituto Cultural do Amapá (ICA), para realizar eventos artístico-culturais de vários segmentos.
A iniciativa partir das escolas Piratas da Batucada, Unidos do Buritizal e Piratas Estilizados.

PINTURA


Nesta semana 14 belas obras do artista plástico amapaense, Ralfe Braga, estarão decorando o estúdio do programa “Encontro com Fátima Bernardes” (TV Globo).
Um belo cenário colorindo e valorizando as artes visuais. Parabéns.

RAINHA


Quarta (19) a quadrilha junina Simpatia da Juventude, vai realizar a segunda edição do concurso “Rainha do Baião – Diversidade”. Venda de comidas típicas, sorteio de rifas, prêmios para melhor torcida, show com Jéssica Wane e outras atrações.
Na quadra do colégio Azevedo Costa (av: José Antônio Siqueira – Laguinho), a partir das 20h30.

MUNICIPAL


Dia 3 de julho (quarta) a Liga Junina de Macapá vai realizar o I Festival de Quadrilhas Juninas de Macapá, na quadra da escola de samba Maracatu da Favela (av: Padre Júlio – Stª Rita).
São 10 quadrilhas na disputa: Encanto da Juventude, Raízes Culturais, Simpatia da Juventude, Atração Junina, Guerreiros da Esperança, Flor Junina, Guerreiros de Fogo, Reino de São João, Renovação Junina e Luar do Sertão.

DESTAQUE

Foto: Aydano Fonseca
Nega Laura do Marabaixo é um dos destaques da nova geração das mulheres marabaixeiras amapaenses. 

Ela compõe ladrões de marabaixo, canta, toca (caixa e tambor) e dança. É completa nesse segmento.

Conheça o que é Arte Conceito – Definição


O termo Arte deriva do latim Ars, ou Artis, cujo significado é Habilidade. Arte, em palavras simples, é o ato de fazer, produzir ou criar algo. A arte é mutável, ou seja, cada sociedade, cultura e época produzem estilos artes diferentes. Apesar do conceito atual de arte nos remeter a algo que serve para ser apreciado ou decorar, seu sentido é muito mais amplo e antigo, pois a habilidade de criar objetos e ferramentas de sobrevivência que o Homem primitivo possuía também é arte! Desde uma faca confeccionada com osso até os desenhos encontrados nas paredes das cavernas.

A arte é também multifuncional: ela pode ter um sentido sagrado, quando religiosa. Pode ser uma crítica a algo. Pode ser simplesmente decorativa também. Ela expõe as ideias e pensamentos de seu criador fazendo uso de estilos e estéticas distintas. O Estilo é a sua forma e a Estética é o seu fundamento.  Cada movimento artístico ou escola literária representa a interpretação dos cenários, objetos, cotidiano e visão de mundo de determinada sociedade ou grupo.

Dentre os inúmeros movimentos de arte, podemos citar o Arcadismo, a Arte Bizantina, a Arte Cristã Primitiva, a Arte Egípcia, a Arte Grega, a Arte Romana, o expressionismo, o Movimento Barroco, o Minimalismo, a Art Déco, a Art Nouveau, o Movimento Renascentista, o Romantismo, o Futurismo, o Dadaísmo, o Cubismo e o Tropicalismo, dentre muitos outros.


A arte pode se manifestar através da simbologia dos objetos e esculturas, através de uma performance artística, através da música, através dos sinais e de muitas outras maneiras. É possível criar pontes que conectam as diversas manifestações artísticas. Os aspectos de um povo podem ser conhecidos por nós através da arte, e por isso a sua preservação é de extrema importância. Ela revela a pluralidade da humanidade através da multivisão da mesma. A arte não possui início e nem fim, pois ela é o meio. (www.multarte.com.br).

domingo, 16 de junho de 2019

PORQUE 16 DE JUNHO É O DIA ESTADUAL DO MARABAIXO?


Por Cláudio Rogério

Foto:MR Fonseca 

O ano de 2009 se tornou um marco histórico para as comunidades tradicionais do marabaixo, mais especificamente às que realizam o CICLO DO MARABAIXO, evento secular de nosso Estado que acontece no período da Semana Santa até o próximo domingo após Corpus Christi.

Durante este ano, vários eventos impresumíveis dentro do marabaixo vinham acontecendo. Foi em 2009, no bairro do Laguinho que o Pároco da Igreja de São Benedito, Geovane Pantarolo, se contrapôs a participação das comunidades ”marabaixeiras” dentro da Igreja.

Na Favela, bairro de Santa Rita, um outro acontecimento de perseguição contra o marabaixo acontecia. Era o último rito do ciclo marabaixo, e um juiz morador das proximidades da tradicional festa, com a presença da polícia, mandou parar tudo.
Entre esses lamentáveis acontecimentos com a nossa autêntica manifestação cultural, vinham gradualmente a cada ano o carnaval e a quadra junina ganhando altos investimentos do poder público, e o CICLO DO MARABAIXO vivia às “migalhas” dos recursos públicos.

Foi a partir daí que em 16 de junho de 2009, os festeiros do ciclo do marabaixo reunidos com as comunidades de Mazagão, Campina Grande, Ilha Redonda e outras várias comunidades, resolveram sair pelas ruas de Macapá em um grande protesto contra a desvalorização do marabaixo.

O manifesto começou na Praça da Bandeira e com um carro som foram até o Palácio do Setentrião, Tribunal de Justiça, Câmara de Vereadores, Prefeitura de Macapá e Assembleia Legislativa, deixando em cada órgão público uma carta de reivindicações para o marabaixo.

Na assembleia, os “marabaixeiros” foram recebidos pelo presidente em exercício da casa, Dalton Martins _(in memorian)_, que foi ao carro som e se comprometeu discutir as reivindicações do manifesto.

Dalton então reuniu-se com o segmento, e propôs a criação do DIA ESTADUAL DO MARABAIXO, haja vista, que o mesmo já havia criado através de um projeto de lei, o DIA ESTADUAL DO SAMBA, comemorado no dia 2 de dezembro.

A proposta inédita agradou todos os “marabaixeiros”, e a partir de então a assessoria técnica do Deputado reúne-se gradualmente com uma comissão dos “marabaixeiros, que tinha na frente Danniela Ramos, para elaboração do projeto de lei da criação do dia estadual do marabaixo.

Em 16 de junho de 2010, exatamente um ano após todos esses censuráveis acontecimentos, é feita uma audiência pública na assembleia legislativa e apresentado e aprovado o projeto de lei de criação do Dia Estadual do Marabaixo.
O Decreto de lei 1521/2010, declara o dia 16 de junho, Dia Estadual do Marabaixo Amapaense, como data comemorativa no âmbito do Estado do Amapá.

O Marabaixo, desde então teve um “up” nas conquistas para realização das festas tradicionais. Muitos avanços aconteceram, como; aumento do recurso para o Ciclo do Marabaixo por parte do poder público, a Igreja tomou posição favorável aos ritos do marabaixo, divulgação mais ampla das datas festivas de todas as comunidades, entre outros.

Muitos avanços houveram, mas outros precisam avançar.

AGORA ESTAMOS NO SITE.

 ACESSEO SITE  O CANTO DA AMAZÔNIA   E ACOMPANHE TUDO SOBRE A CULTURA DA AMAZÔNIA