quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Campanha ‘Vem pro Museu. Valorize, que é nosso!’ dobra visitações ao Sacaca em 2018

Foto: Marcelo Loureiro.

A campanha ‘Vem pro Museu. Valorize, que é nosso!’, lançada pelo Governo do Amapá, gerou 55,5 mil visitas ao Museu Sacaca, em 2018 – 25,9 mil a mais que as visitações registradas em 2017. A campanha foi lançada para estimular turistas e os próprios amapaenses a valorizarem e conhecerem a cultura dos povos da Amazônia, em especial, o modo de vida dos ribeirinhos. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 27, pelo Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), que gerencia o espaço de 20 mil metros quadrados, no bairro do Trem, em Macapá.
“A campanha de valorização deu tão certo que passamos a receber um número considerável de alunos, graças ao trabalho de interlocução do Museu com as instituições de ensino. Inserir o conhecimento da nossa cultura nas escolas, é tão importante, quanto qualquer outra disciplina. A sociedade precisa conhecer a sua própria história”, enfatizou a diretora-presidente do Iepa, Marlene Souza.
Foram contabilizadas 215 escolas que agendaram visitas monitoradas totalizando 12.537 alunos que puderam conhecer os espaços e os costumes dos ribeirinhos. As visitas de escolas ao Sacaca foram inclusas na programação da campanha ‘Vem pro Museu. Valorize, que é nosso', o que também contribuiu para o aumento do quantitativo de visitações.
Quem participou de formaturas, palestras, seminários e eventos sociais e culturais no auditório Waldemiro Gomes – espaço destinado para esses tipos de eventos – também teve a oportunidade de conhecer o lugar. Em 2018, o auditório recebeu 134 eventos. As visitas de rotina (terça a domingo) contabilizaram 42.987 pessoas, dando em média 3.500 visitantes por mês.
“Desde o início do ano, o Museu Sacaca passou por um processo de revitalização dentro de suas ambientações. Além da campanha de valorização, também foram criados outros espaços como o Memorial Sacaca e o Bosque do Açaí”, reforçou a diretora-presidente do Iepa.
Marlene Souza acrescentou que também foram fundamentais para o sucesso de visitações, os ensaios fotográficos, gravações de vídeos e diversas programações culturais que foram proporcionadas ao público. Para divulgar as programações, foi criado o site  www.museusacaca.ap.gov.br.
O museu
O Museu Sacaca foi criado com o objetivo de disseminar e valorizar a cultura dos povos da Amazônia, através de espaços que demonstram e representam suas relações com o meio natural, o modo de vida dos ribeirinhos, índios, caboclos e quilombolas. Sua estrutura física de 20 mil metros quadrados foi concebida para ser um espaço de histórias vivas, de forma a promover ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, conservação do patrimônio global, desenvolvimento sustentável humano e do patrimônio cultural do Amapá.
Criado em 2018, como parte da campanha ‘Vem pro Museu. Valorize, que é nosso!’, o Memorial Sacaca foi uma homenagem a Raimundo dos Santos Souza, que dá nome ao museu desde 1999. Por meio deste espaço, o público pode acessar objetos e documentos que demonstram a atuação de Sacaca na cultura, no futebol, no convívio familiar, com amigos e também de seu trabalho como “doutor da floresta”. Dentre os objetos, está um pilão onde ele manuseava as ervas para fazer os remédios naturais. As peças nunca haviam sido retiradas da casa da família.
As visitas no final de ano continuam normalmente de terça a domingo, no horário de 9h às 17h, com entrada gratuita.

Por Cláudio Rogério/Secom GEA

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

“Mestiçaria”


Nome do novo CD do consagrado cantor e compositor, Lula Barbosa, parceiro de Joãozinho Gomes nesse projeto, com a música “O Dobrador de Obá”.
A canção é uma homenagem a Tia Chiquinha, quando o artista esteve em Macapá, em 2007. 
Lula é autor de “Mira Ira”, 2ª colocada no Festival dos Festivais, em 1985, promovido pela TV Globo.

Deu CDC

Foto: Cláudio Rogério
Corpo de Dança Caprichoso (CDC) conquistou o título estadual de melhor grupo Toada do Amapá, no último sábado, 15, na quadra do colégio Azevedo Costa.
Com a temática “Amazônia-Liberdade: Somos Cultura, História e Resistência; Somos um Grito de Liberdade Pela Nossa Amazônia”. Parabéns.

Férias


Cantora amapaense, Patrícia Bastos, que reside em São Paulo cuidando da carreira artística, está na terrinha Macapá.
Veio visitar a família e rever amigos, além de algumas agendas de shows.

Agenda MPA


Sexta, 21, tem show das cantoras Mayara Braga e Sabrinha Zahara, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano) – Araxá, 21h.
Artistas convidados: João Amorim e Alexandre Veríssimo abrindo o espetáculo. Informações: 9999-6670 e 98114-2908. A realização é do Projeto Música Popular Amapaense (MPA).

“Todo Música”

Foto: Alexandre Brito

Título do 1º disco solo do músico, compositor e cantor, Enrico Di Miceli, que já inicia seu trabalho de divulgação da obra.
O lançamento está agendado para 2019, depois do carnaval

O texto de apresentação tem a assinatura do consagrado cantor e compositor brasileiro, Zeca Baleiro, amigo e admirador das obras de Enrico.
Ouvi as músicas e confesso que sou suspeito pra falar, mas “tá” massa.

A primeira música lançada do disco é  "ENCONTRO DOS TAMBORES" de autoria de Enrico Di Miceli, Joãozinho Gomes e Leandro Dias e será apresentada nesta terça-feira (18), em todas as redes sociais do artista (Facebook,
Instagran, Youtube).

Campanha ‘Vem pro Museu. Valorize, que é nosso!’ dobra visitações ao Sacaca em 2018

Foto: Marcelo Loureiro. A campanha ‘Vem pro Museu. Valorize, que é nosso!’, lançada pelo Governo do Amapá, gerou 55,5 mil visitas ao Mu...