sábado, 22 de setembro de 2018

Garantido e Caprichoso lançam seus temas para 2019


GARANTIDO

Nós, o povo!


Todo folclore emana do povo e por ele é celebrado à sua imagem e semelhança. O Folclore é o elemento de identidade mais genuíno, pois traduz ao vivo a alma de um povo. Com significado, identidade, cidadania, intensidade, criatividade e alegria, o tema “Nós, o povo!” propõe um espetáculo que será concebido não apenas pelo senso estético, mas também nos costumes, no sentido de pertencimento e de dignidade do povo.

Da solidariedade e união entre pessoas que se uniram na Baixa do São José para pescar, bordar, decorar, cozinhar, tocar e dançar é que nasceu a grandiosidade dos espetáculos do Garantido. Os folguedos juninos são instrumentos de transformação social e uma vitrine para um país por muitos desconhecido. Em 2019, por meio da música, da dança, do teatro e da emoção, o “Boi do Povão” fará uma festa do povo, pelo povo e para todos.

Arte 

O povo é simbolizado pelas mãos, que representam diversas idades e etnias. Todas em direção ao ponto central da imagem, o majestoso boi Garantido, para dar seu apoio e carinho. Ao fundo, temos os nomes e profissões dos mesmos personagens que falam na introdução da toada. Essa representação foi desenvolvida pelas empresa associadas Strategic e o Doppio Studio. A imagem oficial da comunicação, com base no sólido posicionamento de mercado traçado pela Strategic, interpreta com linguagem praticamente cinematográfica esse tema, com o padrão estético que é característico do Doppio Studio. Este foi só o primeiro passo para ganhar a Arena em 2019 - continue acompanhando o Boi do Povão.

Diretor de Projetos & Estratégia: Roberto Peggy (Strategic)
Agência: Doppio Stúdio
Diretora de Criação: Luana Porto 
Diretor de Fotografia: Daniel Porto.

Aprovação: Comissão de Artes - AFBBG


CAPRICHOSO

“Um Canto de Esperança para a Mátria Brasilis” 


O Brasil nasceu sob o signo da utopia, dos Tupinambá que subiram a costa litoral em busca da terra sem males, o Yvy Marâ e’ ÿ e encontraram, na região de Parintins, este paraíso encantado onde a plumagem das aves cintilavam mais do que em qualquer outro lugar, onde as águas estrondavam a força do poder da criação e onde o folclore e a arte se uniram na sabedoria de um povo guerreiro, que canta erguendo a bandeira de revolução.

Brasil, Brazil, Brasilis. Braseiro, brasa, fogo. Corruptela do tupi da árvore nativa que rebatizou Pindorama, a mátria dos filhos do sol.
Panteão dos deuses ancestrais que nos legaram, nas raízes de nossa história, bens que ultrapassam a materialidade e nos conduzem a um novo pensar.

Terra de encontros, confrontos e meandros que convergem e divergem na amálgama cultural que se transfigura nas ações mais comuns de seus filhos novos brasilis.

Mosaico de muitas tramas, texturas e cores que se alinhavam numa unidade que se tornou identidade deste povo caboclo, crioulo, sertanejo, caipira ,e acima de tudo, herói!

Homens e mulheres que constroem, através das eras, uma cultura multi-sincrética, agregadora, cheia de esperança que insiste em florescer banhada de sentimentos, contrariando a geografia estéril dos chãos do sertão, nos campos frios dos pampas, nos alagados do centro-oeste brasileiro, no contrastante cenário desigual do sudeste e nos mundos paradisíacos e esquecidos da aquática Amazônia brasileira. E, em especial, na pequena Parintins, a terra do boi-bumbá.

O tema escolhido para o espetáculo Caprichoso 2019 agrega valores de um povo que supera, a cada dia, as intempéries de tempos sombrios, de uma gente que não se reconhece e que nega a sua pluralidade e diversidade cultural.

É uma tocha que se acende na contemporaneidade, iluminando novos caminhos e que, mesmo utopicamente, acredita que a educação nos liberta, mas que só a arte pode nos salvar da ignorância da opressão.

É acreditar que o boi-bumbá de Parintins vai muito além de um espetáculo turístico e que se consolida como um instrumento educativo, revolucionário, de artistas que pintaram e esculpiram “UM CANTO DE ESPERANÇA PARA MÁTRIA BRASILIS”.

Nossa Marca

A marca Caprichoso 2019 “Um Canto de Esperança para a Mátria Brasilis” nasceu da espontaneidade e da beleza de uma das expressões mais populares da cultura brasileira, inspirada nas xilogravuras, comuns nas ilustrações de cordéis nos remete às terras de nosso fundador, Roque Cid, que partiu de Crato, na esperança de dias melhores na floresta amazônica.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Projeto MPA: temporada 2018 inicia, nesta sexta, com mais de 30 artistas


Vai começar a temporada 2018 do Projeto MPA (Música Popular Amapaense), atualmente o maior movimento da música produzida no Amapá, com uma linguagem bem regional amazônica nas temáticas.


Heraldo Almeida
Editoria de Cultura
A necessidade de se ter um local com os artistas musicais juntos mostrando suas produções em um só lugar, fez com que fosse criado o Projeto MPA, em 2014, com o objetivo de valorizar, oportunizar e massificar o cancioneiro amazônico amapaense. Muitas gerações estão envolvidas nesse projeto que já está virando movimento musical.
A música é o principal motivo da existência do Projeto MPA, mas ela trouxe pra cena outras artes com o mesmo propósito, como: dança poesia, literatura, artes plásticas, artesanato, etc. Todos os segmentos culturais do Amapá, que trabalham em suas artes a linguagem regionalizada, expressando sentimentos de nosso povo, estão dentro dessa receita artística musical. Essas artes estão expostas e, também são comercializadas no “Balcão Cultural” (espaço criado pra valorizar todos os segmentos culturais representados dentro do projeto).
A maior referência desse projeto é a mais autêntica identidade cultural e manifestação do povo tucuju, que é o Marabaixo e o Batuque, razão da existência de ritmos e soares dos tambores da floresta amapaense. A resistência da musicalidade feita no meio do mundo.
Hoje, o Projeto MPA conta com mais de 35 artistas de diversos segmentos que compõem essa ideia, fortalecendo o valor histórico da memória tucuju.
Pois o grande objetivo é manter vivo o cantar da aldeia tucuju com tanta riqueza artística cultural que abastece os compositores e cantadores da beira desse imenso rio Amazonas.
Os cantores dessa temporada são: Amadeu Cavalcante, Osmar Júnior, Zé Miguel, Val Milhomem, João Amorim, Brenda Melo, Beto Oscar, Nivito Guedes, Banda Negro de Nós, Enrico Di Miceli, Helder Brandão, Loren Cavalcante, Banda Afro Brasil, Roni Moraes, Cléverson Baia, Nani Rodrigues, Mayara Braga, Nonato Santos, Rambolde Campos, Finéias Neluty, Paulinho Bastos e Joãozinho Gomes.
A dinâmica do projeto tem três momentos, iniciando com violão e voz, o show da agenda e finalmente o “Momento Lennon”, homenageando o antigo bar do Lennon, que existiu na década de 1980, na esquina da Praça da Bandeira (rua Gal. Rondon com a av: Iracema Carvão Nunes- Centro), principal local de referência dos artistas amapaenses que cantavam e tocavam a boa MPB e onde eles começaram a cantar a MPA.
No calendário da temporada 2018 do Projeto MPA estão agendados treze (13) shows, de 21 de setembro de 2018 a 4 de janeiro de 2019. Vai acontecer a cada sexta-feira, sendo dois por agenda, mas na noite de hoje, 21, lançamento do projeto, todos os 22 cantores estarão no palco cantando a Música Popular Amapaense. A partir das 21h, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá).
O apoio cultural é do Sistema Diário de Comunicação, programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9), Prefeitura de Macapá, Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap), Leal Eventos e Estúdio Midas Live.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Luau


O Luau na Samaúma, desta segunda temporada, vai acontecer dia 28 de setembro, a partir das 17h. A temática será Brega Retrô, com Mauro Cota e outras atrações. Na Praça da Samaúma, no Araxá. 
A realização é do Ministério Público e Prefeitura de Macapá.
Foto: Blog de Rocha

Toada

Foto: Cláudio Rogério
A Companhia de Dança Galibi Marworno vai realizar o “Toadão Galibi”, sábado (22), na quadra da escola de Samba Império Solidariedade, a partir das 8 da noite. Na av: Marcílio Dias, entre as ruas Leopoldo Machado e Hamilton Silva – Jesus de Nazaré.

Sescanta

 Mais informações clique aqui
As inscrições estão abertas para a 15ª edição da mostra de música Sescanta Amapá 2018. O objetivo é contribuir para o processo de criação e difusão da cultura no estado do Amapá. O evento está agendado para acontecer dia 7 de Dezembro, no Sesc Araxá. As inscrições são presenciais e irão até o dia 28 de setembro, no Sesc Araxá (Rua Jovino Dinoá, 4311 – Beirol), das 8h às 11h e das 14h às 17h.  https://www.sescamapa.com.br/

Novos talentos



Programa “O Canto da Amazônia” (Diário FM 90,9) está convidando artistas que ainda estão no anonimato, para entrarem em contato pelo 98132-8231 (Whstsap). Venha mostrar sua arte e seus projetos artísticos culturais. Estamos à disposição. Aguardo.

Voltando




Diretoria de Boêmios do Laguinho está construindo um calendário de eventos e logo estará de volta com suas atividades.
Não existe escola de samba sem comunidade. Parabéns.

Garantido e Caprichoso lançam seus temas para 2019

GARANTIDO Nós, o povo! Todo folclore emana do povo e por ele é celebrado à sua imagem e semelhança. O Folclore é o elemento de id...